Advocacia 4.0: como saber se o meu escritório está preparado

Advocacia 4.0: como saber se o meu escritório está preparado

A Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial está em nosso cotidiano em diversos setores. Refere-se ao surgimento e uso de algumas tecnologias para automação e troca de dados, como Internet das Coisas (IoT), computação em nuvem, big data, entre outras.

A indústria foi um dos setores mais impactados, porém, outros também se modificaram consideravelmente com o surgimento da nova era tecnológica digital, como o Marketing, SAC e a advocacia.

Esse último setor, conhecido por ser mais engessado do que os demais, se viu em meio a essa nova realidade precisando se atualizar para melhor atender seus clientes.

A advocacia 4.0 refere-se à atuação do advogado no mercado jurídico utilizando recursos popularizados no século XXI, como a internet e demais funcionalidades advindas por conta dela.

Por ser um processo contínuo e irreversível, a digitalização é uma tendência para o setor. Um exemplo de aplicação digital na advocacia é a utilização da jurimetria na análise de probabilidades e valores quando o cliente entra com um processo judicial.

Advocacia 4.0

O conceito de advocacia 4.0 altera a prática profissional a partir do momento que novas tecnologias passam a ser inseridas no cotidiano, ocupando um papel central e crucial nas atividades advocatícias.

Além disso, a tecnologia alterou o modo de trabalho do advogado, que não só incorporou as novas tecnologias, mas também passou a pensar de maneira mais moderna e prática.

A automatização de processos burocráticos pertinentes à função conseguiu otimizar a rotina e o tempo de resolução dos casos no setor, por exemplo:

- O preenchimento de documentos;

- A pesquisa de jurisprudências;

- O acompanhamento do status dos processos abertos;

- Entre outras atividades.

Atualmente, tal automação é possível graças a softwares de gestão de sistemas jurídicos disponíveis no mercado, que proporcionam diversas funcionalidades práticas para o cotidiano do profissional.

Além disso, o uso da internet e das redes sociais, tem servido como potenciais ferramentas de propaganda e promoção dos escritórios, aproximando-o do público e gerando engajamento.

Em paralelo ao avanço da advocacia 4.0, novos campos jurídicos têm sido explorados, como é o caso do Direito Digital, que defende e legisla o uso adequado da internet. Logo, também é preciso investir em qualificação e especialização.

O seu escritório está preparado para essa nova realidade?

É preciso compreender que adotar tecnologias sem um planejamento e um objetivo claro, não significa que o seu escritório está incorporando a onda 4.0. Como em qualquer setor, o investimento em novas tecnologias precisa ser bem pensado e estudado, já que o intuito é que traga retorno financeiro para a empresa.

Na advocacia 4.0, essa análise é ainda mais relevante, já que a introdução de novas tecnologias vai impactar diretamente as atividades. Por isso, é preciso avaliar quais ferramentas serão realmente úteis para o escritório.

O ideal é buscar implementar apenas aquelas que fizerem sentido do ponto de vista estratégico e que estejam de acordo com as atividades exercidas.

Comece contratando profissionais que estejam inseridos nessa nova realidade para saber lidar com as tecnologias que serão implementadas. Após isso, estude o seu público, suas demandas e o objetivo do escritório com esse investimento, e aposte na tecnologia com os softwares jurídicos.

Compartilhe com seus amigos!